Sabermídia











Pessoal aqui tá o projeto de produção literária com rpg:

Publicação, os blogs da primeira edição do projeto:

Comunativo quer dizer Nativo da Comunidade.

Primeiras oficinas a 3 anos atras:
http://escolacoelhoneto.blogspot.com/2007/06/rpg-da-bom-jesus-histria.html
http://escolasantamarta.blogspot.com/2007/06/rpg-da-santa-marta.html
http://escolaevacarminati.blogspot.com/
http://escolaevacarminati.blogspot.com/2007/06/histria.html
http://escolaalvaronunes.blogspot.com/2007/06/rpg-na-campina.html

Oficina com Jovens:
http://rpgcomunativo.wordpress.com/nossa-casa-e-a-restinga/
http://rpgcomunativo.wordpress.com/nossa-casa-e-a-restinga/pa120115/
http://rpgcomunativo.wordpress.com/

Projeto atual:
Pontinho de Cultura Curiosa’Idade
http://sites.google.com/site/griosdosul/

@s bonec@s Abayomi (Encontro feliz em yoruba) é o inicio do rpg dessa vez.
Começando pela diversidade da comunidade…


Para edição do ano passado estou precisando de ajuda para publicar pois tem tanta produção que precisaria de um site…
a idéia é essa na sequencia reunirei todo o trabalho num site e sim Lelex! Seria demais fazer a junção!
Queria ter feito uma mimosa na escola comunitária das crianças no útimo jogo no CEA que seria a torre de comunicação da comunidade delas, justamente onde veríamos as fotos, videos, histórias e audios que gravamos durante o jogo.
Como não tivemos a colaboração pra usar o telecentro no CEA as vezes eu acabava levando meu note pras mostras a história pras crianças…

se tivessemos uma torremimosa de comunicação talvez já tivesse mais adiantada a editoração para o livro e blog…




aqui tem um fragmento da história desse último jogo no CEA:


A VILA PINTO VAI A ÁFRICA


Na Grande casa dos artistas da Vila Pinto, Isabela, Wellinton, Jéssica, Ingrid, Karoline, Mauro, Larissa, Alissa, Washington, Guilherme, Itiela, Mirian, Lilian, Allan, Rafaela, Jeferson, estavam reunidos assistindo a TV Comunitária quando chegaram Suelen e Paula convidando tod@s para construirem um balão pois elas queriam ir à África com todos os amigos juntos. Naquele dia fazia friu então eles acenderam uma fogueira para conversar na volta sobre como e o que fazer para todos irem à Africa.
Em um ano depois eles produziram várias coisas para conseguir o dinheiro para a viagem de balão…


..Fizeram um livro sobre a Saia-saia que vendeu bastante.
Eles descobriram que a Saia-saia era uma flor da família de raíz Africana.
A história sobre a Saia-saia foi lida por muita gente e passou a ser escrita pela comunidade (Vila Pinto).
Quando conseguiram terminar um balão fizeram uma grande festa. O Guilherme tocou violão e galera tocou tambor e cantou. A festa estava bem divertida, teve teatro também.


Quando decidiram partir deram um abraço coletivo que virou uma roda bem grande em volta do balão. Lá de cima então eles jogavam bilhetinhos para @s amig@s que ficaram fazendo malabares de fogo.

A noite da viagem foi linda! As janelinhas das casas lá embaixo refletiam (n)as estrelas.


Navegaram todo o Oceano Atlântico e chegaram na África. Antes do balão descer alguns pularam de paraquedas. Eles mergulharam numa comunidade africana chamada Kibera. Eles tocaram tambor na chegada e isso atraiu muita gente bonita.


Lá a banana era a base da economia local* e eles comeram muita banana que compravam na feira de economia social Babacana. Foram bem recebidos e convidados a fazer o caminho das árvores avós sagradas gigantes.


O caminho foi acompanhado por cada uma das árvores e cada árvore era uma história.


Depois de algum tempo perceberam que a natureza da África era bastante diferente. Tinha borboletas tão coloridas que até brilhavam no escuro. Tinha frutas diferentes também, gostaram muito de uma chamada Piuí. Na África eles conversaram muito com as comunidades sobre a Saia-saia, e foi uma surpresa quando descobriram que essa fruta nascia de uma flor parecida com a Saia-saia.


Por lá, ouviram muitas histórias sobre a Piuí. Uma das lendas sobre a planta é que dentro da flor morava uma fada que só aparece para algumas pessoas. Quando a fada quer passear ela vira uma borboleta.


Eles escreveram todas essas histórias para lançar outro livro sobre a Saia-saia. Dessa vez contada pelos africanos.

Eles seguiram viagem e conheceram muitas outras cidades e comunidades. Aprendiam tanta coisa na viagem. Visitaram uma comunidade onde todas as pessoas faziam e usavam colares muito coloridos.

A Suelem aprendeu a fazer os colares para ensinar quem quiser aprender na Vila Pinto. Quiseram ver a África do alto então o Wellington convidou o pessoal para ir para o Egito de balão. Viram muitos bichos, girafas, zebras, elefantes… E ficam impressionados com tantas pirâmides no meio do deserto.

Durante a viagem no balão o Wellington foi contando muitas histórias sobre os Faraós, múmias, o Enigma da Esfinge… Até que foram atraídos por luzes coloridas que eram refletidas próximas de uma das pirâmides.

Foram até lá pensando que era uma festa mas foram suspreendidos ao descobrir que era uma nave especial que tocava um tipo de musica eletronica. Eles desceram lá de balão, dançaram e conheceram muita gente legal do egito.

Os extraterrestres que estavam colocando o som na festa gostaram tanto do balão e convenceram a turma de vendê-lo para eles. Como o dinheiro puderam voltar para o Brasil. Quiseram vir de submarino para conhecer o fundo do oceano Atlântico.

Foi impressionante! Viram enormes polvos e baleias. Muitos tipos de peixes e cemitérios de embarcações algumas da época dos piratas. A Isabela ficou um pouco preocupada quando estavam passando perto do triângulo das bermudas.
Ela sempre ouvia histórias de que os barcos sumiam lá.

Mas o capitão explicou que no fundo dos oceanos tem muitos mistérios e da pra conhecer bastante da história do planeta navegando de submarino. Ele desviou um pouco o caminho e passou por uma cidade submersa que tinha uma arquitetura muito diferente. Parecia uma cidade do futuro.


Alguns dias depois chegam no Brasil, vão de onibus para Porto Alegre e chegam na Vila Pinto com um monte de histórias, conhecimentos e presentes para a comunidade. Para reunir todo mundo eles organizaram o primeiro acampamento dos artistas comunitários. O acampamento foi na reserva ecológica Saia-saia.


Lá eles mostraram as fotos da viagem e um desenho animado que o Mauro fez na casa dos artistas sobre a viagem de balão. Para mostrar o filme eles montaram um cinema no pátio da antrada da reserva.


Todos gostaram muito do desenho e compraram cópias que o Mauro tinha feito para quem quisesse.

Além disso fizeram muitos programas para a tv comunitária na Escola comunitária sobre as coisas que aprenderam na África. Eles agora estão esperando a visita dos amigos que fizeram na viajem que querem conhecer a Vila Pinto e a casa dos artistas.

Anúncios


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

et cetera
%d blogueiros gostam disto: